A mídia que cabe no seu bolso.

A mídia que cabe no seu bolso.

Enchente no Rio Grande do Sul

Enchentes no Rio Grande do Sul — Atibaia faz coleta de doações

Facebook
WhatsApp
LinkedIn

Atibaia (SP) coleta doações para o Rio Grande do Sul. Iniciativa visa auxiliar as famílias afetadas pelas enchentes

Atibaia (SP) está organizando uma campanha para ajudar as vítimas do Rio Grande do Sul, atingidas pelas fortes chuvas e enchentes ocorridas no estado. O objetivo é auxiliar aqueles que perderam suas casas sendo impactados pelos fortes temporais que atingiram o estado.

Segundo o último aviso do governo estadual divulgado na terça-feira (7/5), conforme a informações, pelo menos 90 pessoas morreram devido às chuvas fortes que ocorreram no Rio Grande do Sul, desde o dia 29 de abril. Cerca de 156 mil pessoas estão sem ter onde morar, e quase 400 das 497 cidades do estado foram afetadas por isso.

Doações

As doações podem ser entregues na sede do Fundo Social de Atibaia, localizada na Avenida São João, nº 613, Centro, com acesso também pela Avenida Jerônimo de Camargo, nº 4.103. Para aqueles que estiverem no município de São Paulo (SP), é possível doar diretamente no Fundo Social da capital, na Avenida Marechal Mário Guedes, 301, Jaguaré.

Com relação aos itens arrecadados, os mesmos serão enviados ao Fundo Social de São Paulo, responsável pelo transporte por avião até as áreas afetadas no Rio Grande do Sul. Contudo, esta parceria logística garantirá que as doações cheguem rapidamente e sejam distribuídas de maneira eficiente entre aqueles que mais necessitam no Rio Grande do Sul.

Dentre as opções de itens que podem ser doados para as vítimas do Rio Grande do Sul, encontram-se:

  • Água mineral
  • Alimentos não perecíveis
  • Água sanitária
  • Balde
  • Desinfetante
  • Detergente
  • Detergente em pó
  • Escova para lavar
  • Esponja para limpeza
  • Esponja de aço
  • Limpador multiúso
  • Luva de látex
  • Pano de chão
  • Rodo
  • Sabão em barra
  • Sacos de lixo
  • Saponáceo
  • Vassoura
  • Aparelho de barbear
  • Creme dental
  • Escova dental
  • Fio dental
  • Sabonete
  • Shampoo e condicionador

Consequências das enchentes no Rio Grande no Sul

Sobre as consequências sofridas pelas vítimas do Rio Grande do Sul, devido as fortes chuvas, estão a peca de suas casas. Além disso, há um número avassalador de mortes, sendo considerado assim, uma das piores tragédias já ocorridas no estado, e terá efeitos sérios por muito tempo. O impacto das enchentes é avassalador, com cerca de 400 municípios afetados e números alarmantes de pessoas desabrigadas, desalojadas e afetadas, conforme boletim divulgado pelo Governo Estadual

Entre os dados divulgados pelo governo, estão mais de cem mil pessoas desalojadas e um número de mortos que pode ultrapassar os cem, considerando a busca pelos desaparecidos. Contudo, projetos de resgate, acolhimento aos desabrigados e buscas por desaparecidos estão em andamento, incluindo o monitoramento meteorológico e da cooperação entre estados e países vizinhos, como o Uruguai, que ofereceu ajuda para resgate e busca de desaparecidos.

Quais são as causas das enchentes no estado?

No que se refere as causas dessas enchentes no Rio Grande do Sul, os especialistas as classificam como complexa e rara, já que formam uma combinação de fatores meteorológicos, como a presença de correntes de vento, umidade vinda da Amazônia e ondas de calor central no país. 

Contudo, por mais que este acontecimento já estivesse previsto, os especialistas consideram raro o fato de tantos fatores meteorológicos se combinarem de uma só vez. Assim, as chuvas intensas no Sul estão ligadas diretamente ao calor excessivo que tem sido sentido no Centro-Oeste e Sudeste, onde as temperaturas estão aproximadamente 5°C acima do normal para esta época do ano.

Essa massa de ar quente sobre a área central do país bloqueou a frente fria na região Sul, impedindo-a de avançar e se espalhar para outras localidades. A junção desses fatores faz com que essa instabilidade fique sobre o estado, causando chuvas intensas e continuas”, afirmou Dayse Moraes, meteorologista do Inmet.

Além disso, neste fim de abril e começo de maio de 2024, o El Niño, um fenômeno que esquenta as águas do oceano Pacífico, também está exercendo sua influência, contribuindo para que áreas de instabilidade se formem sobre o Estado, aumentando as chuvas.

As enchentes no Rio Grande do Sul são um lembrete da vulnerabilidade das regiões costeiras a eventos climáticos extremos e destacam a importância da preparação, prevenção e resposta eficaz diante dessas situações emergenciais.

Fonte: Prefeitura de Atibaia

Passeio de bondinho em Santos: Confira rota e valor do ingresso
Duelo de Motos em Atibaia
Conheça Holambra — a cidade das flores
Como chegar em Monte Verde de carro, ônibus ou avião

Siga-nos

Publicidade

MINI GUIA

Com mais de 15 mil exemplares nós levamos sua marca para mais de 15 cidades e divulgamos além do digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *